segunda-feira, 18 de outubro de 2010

PRONOMES RELATIVOS: USOS E FUNÇÕES


                                
QUE – É chamado relativo universal por ser largamente empregado: pode ser usado com referência à pessoa ou à coisa, no singular ou no plural. Sintaticamente, pode desempenhar várias funções:

Sujeito: Um indivíduo que zela por seus direitos merece tê-los.
Objeto direto: As dificuldades que houver devem ser superadas solidariamente.               
Objeto indireto: Ainda acredito nas coisas em que acreditava quando jovem.
Complemento nominal: As fortes razões a que você sempre fazia referência desapareceram?
Predicativo: O pessimista que eu era deu lugar a um insuportável sonhador.
Agente da passiva: Os mosquitos por que temos sido picados não transmitem nenhuma 
                              doença?
Adjunto adverbial: A enxada com que ele costumava trabalhar foi-lhe roubada.

     Pelos exemplos citados, percebe-se que o pronome relativo que deve ser precedido da preposição apropriada a cada função que exerce.

QUEM – Refere-se à pessoa ou à coisa personificada, no singular ou no plural. Sempre vem precedido de preposição. Pode exercer as seguintes funções sintáticas:

Objeto direto preposicionado: Aquele velho senhor a quem acabamos de cumprimentar sentiu-
                                             se mal ontem.
Objeto indireto: Ali vai o veterano craque a quem me refiro sempre.
Complemento nominal: Ali vai o veterano craque a quem sempre faço referência. 
Agente da passiva: O falso corretor por quem fomos enganados foi preso.
Adjunto adverbial: A garota com quem vivo querendo sair começou a namorar um amigo meu.   

O QUAL, OS QUAIS, A QUAL, AS QUAIS – São usados com referência à pessoa ou à coisa por motivo de clareza ou depois de determinadas preposições. Podem desempenhar as mesmas funções do pronome que; seu uso, no entanto, é bem menos frequente.

Sujeito: Participamos da principal reunião realizada no segundo semestre, a  qual deu origem  
            ao atual grupo de trabalho.
Complemento nominal: São esses os procedimentos sobre os quais pairam tantas dúvidas?                   

CUJO, CUJOS, CUJA, CUJAS – Equivalem a de que, do qual (e suas flexões dos quais, da qual, das quais), de quem. Estabelecem normalmente relação de posse entre o antecedente e o termo que especificam, atuando como:

Adjunto adnominal: Procuro conviver com pessoas cujas vidas tenham sido    
                              ricas em experiência (= as vidas dessas pessoas tenham sido...)
Complemento nominal: A estrada cuja construção está destruindo a Mata Atlântica teve suas
                                   obras embargadas. (= a construção da estrada está destruindo...)

     Na língua portuguesa falada no Brasil, esse pronome tem uso restrito às situações formais.
    Nunca se usa artigo definido depois do pronome cujo.

ONDE, COMO, QUANTOOnde  é pronome relativo quando possui o sentido aproximado de em que; deve ser usado, portanto, na indicação de lugar, atuando sintaticamente como adjunto adverbial de lugar.
                 Buscamos uma praia distante onde possamos passar alguns dia.
                 Quero mostrar-lhe o quintal onde meu pai plantou um abacateiro.
   
     Na língua culta, escrita ou falada, onde deve ser limitado aos casos em que há indicação de lugar. Quando não houver essa indicação, deve-se preferir em que ou no qual (e suas flexões):

              Deve-se aguardar o momento em que todos estejam dormindo.
              Foi um discurso violento e ressentido, no qual o velho militar criticou
              seus antigos companheiros.

     Como, por sua vez, é sempre adjunto adverbial de modo.

               A maneira como agiu foi muito apropriada. (= agiu de determinada maneira, de determinado modo)

     Quanto é pronome relativo quando se segue aos pronomes indefinidos tudo, todos, todas, podendo exercer várias funções sintáticas (principalmente as de sujeito e objeto direto).

Sujeito: Procure conhecer todos quantos comparecerem à reunião desta noite.
Objeto direto: Fez tudo quanto prometera.
 
Obras consultadas:
INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática aplicada aos textos. São Paulo: Scipione, 2001.
FARACO & MOURA. Gramática. 11ª. ed. São Paulo: Ática, 1998.
BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro:  Lucerna, 2006.

EXERCÍCIOS

1) Dê a função sintática do pronome relativo em destaque nas frases:
a) Os tímidos veículos a burro, que cortavam a morna cidade provinciana, iam desaparecer para sempre.
b) O vigário Lopes, a quem ele confiou a nova teoria, declarou lisamente que não chegava a entendê-lo.
c) A situação que encontramos no país hoje é caótica.
d) Cangaceiro, que é o filme brasileiro mais famoso de todos os tempos, está de volta de roupa nova.
e) Cerca de 4 milhões de pessoas passarão o réveillon em Copacabana, onde haverá a maior queima de fogos da história.
f) Segundo o governador, na educação foi feita uma revolução cujos resultados estão sendo testados.
g) Poluída que estava, a praia foi interditada.
h) A mulher por quem você ficou apaixonado acaba de mudar de país.

2) Preencha as lacunas com o pronome relativo adequado, precedido ou não de preposição.
a) Não conheço o aluno                  você fez referências.
b) Meus professores apresentaram argumentos                discordo totalmente.
c) Ele é o escritor             foi elogiado pela crítica.
d) Ela é a professora             aulas sempre me lembro.
e) Muitas pessoas               somos obrigados a conviver no trabalho têm um modo de pensar
    muito diferente do nosso.
f) É justo o ideal             vêm lutando os sem-terra.
g) São cenas de infância          recordo muito bem.

3) Transforme os dois períodos simples num só período composto, empregando corretamente o pronome relativo. Comece pela expressão entre parênteses e faça as adaptações necessárias.
a) A punição foi inadequada. O diretor aplicou a punição. (A punição)
b) A reunião foi muito cansativa. Vocês participaram da reunião. (A reunião)
c) A rua é muito movimentada. Moro na rua. (A Rua)
d) Vivemos em um país. Sua distribuição de renda está entre as piores do mundo. (Vivemos)

GABARITO

Exercício 1

a) sujeito
b) objeto indireto
c) objeto direto
d) sujeito
e) adjunto adverbial de lugar
f) adjunto adnominal
g) predicativo do sujeito
h) agente da passiva


Exercício 2 (em alguns itens há a possibilidade de mais de uma resposta)


a) a que / a quem / ao qual
b) de que / dos quais
c) cujo
d) de cujas
e) com quem / com os quais
f) por que / pelo qual
g) que / as quais


Exercício 3 (em alguns itens há a possibilidade do uso de pronomes diferentes)
a) A punição que /a qual o diretor aplicou foi inadequada.
b) A reunião de que / da qual vocês participaram foi muito cansativa.
c) A rua em que / onde / na qual moro é muito movimentada.
d) Vivemos em um país cuja distribuição de renda está entre as piores do mundo.